Concelho de Gondomar Cultura

Rumours pretendem atuar nos grandes palcos do concelho gondomarense

Filipe Mendonça, João Paulo, João Bandeira e Alexandre constituíram a banda Rumours, em 2017. Uma banda jovem mais vocacionada para o estilo de música Indie Rock, que prometem dar frutos. O desejo de atuar em Gondomar, terra que os viu crescer, é notório. Estivemos à conversa com eles.

Como surgiu a banda?

Filipe Mendonça: A banda começou, eu e o João Paulo, em 2014/2015, estudamos na Faculdade de Engenharia juntos, conhecemo-nos logo no primeiro ano, percebemos que tínhamos o gosto pela música e géneros de música em comum. Tínhamos alguns grupos de música na faculdade íamos tocando juntos e começamos a gravar alguns vídeos de covers de bandas que tínhamos em comum. Tínhamos um duo para publicar alguns vídeos no Youtube, era uma pré-banda, que se chamava Boatos. 

Em 2017 nós decidimos os dois que queríamos começar a fazer originais. Gravamos um EP só dos dois, tudo feito por nós. Mal lançamos o EP percebemos que para começar a tocar ao vivo que não podíamos continuar já os dois. 

João Paulo: Antes de me juntar com o Filipe, já tinha tido uma banda. Já tocava com o Alexandre e com o João Bandeira noutra banda, e pensei que precisava de um baterista e um baixista e como só os conhecia a eles convidei-os e eles aceitaram. E a banda passou para quatro e começamos a chamar-nos Rumours. 

 

Após o lançamento do primeiro EP que oportunidades é que vos trouxe?

Filipe Mendonça: É mais fácil quando vamos atuar a sítios diferentes e os proprietários querem ver alguns dos nossos trabalhos e mostramos o EP, é mais fácil para nós. 

Vocês trabalham e têm a banda correto? Têm como objetivo ter a música como trabalho principal?

João Paulo: Sim, mas não nós nunca pensamos em viver só da música. Acho que é uma utopia vivermos só da música, nós fazemos isto pelo gosto, e não pelo dinheiro que isto nos possa dar. 

Filipe Mendonça: Por semana nos encontramo-nos durante 4 horas por semana, porque depois nós pensamos nas músicas. O João Paulo ainda produz e edita tudo. Ele é que faz tudo. 

É fácil conciliar horários entre os quatro?

João Bandeira: Conseguimos conciliar. O gosto musical é similar. O gosto é tão igual que depois acabamos por fazer músicas similares aquilo que nós ouvimos já é algo automático em nós. Como nós não vivemos disto acaba até por ser uma escapatória para nós e ainda nos dá mais gosto porque se vivêssemos acho que nos íamos desentender um pouco mais. 

Qual é o vosso tipo de música?

Alexandre: Indie rock, temos músicas diferentes agora, mas na generalidade é este o estilo. É independente e é rock, que é o que nos caracteriza.

Como é o processo criativo?

Filipe Mendonça: A maior parte das músicas, sou eu que escrevo ou o João Paulo, mas o processo é semelhante um de nós traz uma música com uma melodia base e passado duas horas está uma música completamente diferente. 

Quantos singles já lançaram?
João Paulo: Lançamos dois EP’s com cerca de cinco músicas cada um e três singles. 

Como foi a experiência de vencer o FMUP Music Fest?

João Paulo: O concurso vale o que vale, nós agarrávamos a tudo o que aparecia, era um concurso que era por likes no Facebook e quem tivesse mais likes passava para atuações ao vivo com um júri com 3 ou 4 elementos. Até foi engraçado porque o Bandeira estava de férias. Já tínhamos tido um concerto no passado sem ele e foi muito fraco. Tivemos de arranjar uma pessoa para o substituir nesse momento. Aliás a pessoa em questão não sabia tocar baixo, que é o que o Bandeira toca, e nós tivemos de o ensinar a tocar o mínimo para o concurso. E mesmo assim acabamos a ganhar o concurso (risos).

Quais são as vossas influências musicais?

Alex turner – dos artik monkeys, temos influências tipo os parcels. Todas as bandas deste estilo de música têm os Beatles como referência isso é inevitável.

Em alternativa ao vosso estilo de música habitual, que bandas é que “pagavam” para ver?

Filipe Medonça: Pagava para ver opera. 

João Paulo: música turca é uma música pouco conhecida, neste momento dava muito dinheiro para ver. 

João Bandeira: música portuguesa, capitão fausto, por exemplo. 

Alexandre: Concerto de bandas sonoras, música clássica, ou tecno. 

Onde gostavam de atuar?

Gostávamos de tocar no nosso concelho, no Multiusos, no Auditório. Mas, também, gostávamos de atuar em Paredes de Coura. Porque eles antes do festival têm uma festa onde atuam algumas bandas mais pequenas e nós até conhecemos algumas que já atuaram lá. 

Teríamos imenso interesse em atuar aqui era um gosto enorme, por sermos de cá e ensaiarmos aqui, até para dinamizar a cultura do concelho e que haja mais iniciativas para bandas como a nossa. Como banda cá da Terra, que somos todos, e passamos horas e horas a ensaiar neste concelho, fazemos muita diferente e boa, gostávamos de tocar no Auditório, na Noite Branca, ou em algum sítio, que seja em Gondomar. 

 

 

Últimas Notícias

Rancho Folclórico de Zebreiros: 65 anos a honrar tradições

28/05/2024

Paulo Ferreira apresenta documentário nos Açores

27/05/2024

Eleições Europeias: Propostas dos partidos constituintes da Assembleia da República

27/05/2024

Rumours pretendem atuar nos grandes palcos do concelho gondomarense

23/05/2024

Gomomania promove Coração de Chocolate com Ouro Comestível

29/04/2024

Associação Cultural José Martins celebra o primeiro aniversário

24/04/2024

EUROBOL É UM EVENTO DE REFERÊNCIA NACIONAL

23/04/2024

MILHARES DE PESSOAS PRESENCIARAM O RALI DE GONDOMAR

23/04/2024